0

Belo Horizonte pode ter cadastro municipal de bicicletas

Foi  aprovada na comissão do Comissão de Orçamento e Finanças, na quarta-feira, 06/09, projeto de lei   PL 266/17, de autoria do vereador Doorgal Andrada (PSD), que prevê a criação do Cadastro Municipal de Bicicletas.

Na justificativa do projeto há o alerta do  crescimento de roubos e furtos de bicicletas na capital mineira. Dados da secretaria de Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) apontam que os roubos de bicicletas duplicaram de 2015 para 2016 e que os furtos também são altos.

O projeto estabelece que os proprietários de bicicletas, poderão realizar o cadastro da magrela que fará parte de um banco de dados para ajudar a polícia no rastreamento de bicicletas roubadas, facilitando a sua recuperação.  O cadastro será facultativo e conterá informações como nome, CPF, endereço, contato do proprietário, além dos dados da bicicleta que constam da nota fiscal de compra e uma cópia desse documento.

No Brasil já existem iniciativas semelhantes como o Bike Registra e o Bicicletas Roubadas.

A medida pode ser interessante mas os ciclistas da cidade possuem outras demandas mais urgentes como infraestrutura e leis de trânsito mais severas.
“É importante observar que os roubos de bicicletas representam um número pequeno dentre as ocorrências registradas na cidade. Os pedestres são 40% das vitimas na capital e RMBH seguidos de ocorrências em estabelecimentos comerciais e de serviço. Dentre os veículos carros e motos lideram o ranking de ocorrências, 20 carros são roubados por dia em BH (Detram MG). Praticamente o que tivemos em todo o anos de 2016 em roubos de bikes é superado em apenas um dia de ocorrências de veículos automotivos. Então não é tão perigoso pedalar em BH do que andar o dirigir do ponto de vista ser vitima de assalto. A preocupação do ciclista hoje em Belo Horizonte é muito mais não ser atropelado ou arremessado por motoristas”, declara Gil Sotero.

O projeto foi votado em comissão e segue tramitando na CMBH.

 

Fonte: CMBH

 

 

Advertisements
0

Na Manifestação 

No dia 15 de março de 2017 milhares de pessoas foram às ruas protestar contra a reforma da previdência no Brasil. Algumas pessoas foram de bicicleta. Onde há gente a bicicleta também está lá. 

“Com a bicicleta para chegar em grandes atos a gente foge do trânsito, do transporte público ruim e ainda ganha saúde para nós e outros já que a bike não polui a cidade” Luiza, advogada.

 

Luiza. Foto Gil Sotero


“Primeiramente Fora Temer! Depois que passei a usar a bicicleta o tempo de desfrute da cidade aumentou. Agora eu reconheço as árvores da cidade e escolho  meu caminho” Renata Queiroz, atriz e psiquiatra. 

Renata Queiroz, atriz e psiquiatra – Foto Gil Sotero


Eu também estava lá e de Bici. 

0

Bike Courier Style

Pedalando uma linda caloi ceci verde conversei um pouco com Lilian. Uma das poucas bike courier da cidade que adora moda e bicicleta.

“Comecei usar a bike para não depender de ônibus na faculdade em 2010 e com o tempo fui conhecendo melhor a cidade, novos amigos que pedalam até que chegou uma hora em que decidi ser bike courier  pois pedalar em BH virou algo essencial na minha vida.  Com a bicicleta é muito mais fácil interagir com a cidade. Eu mantenho meu estilo. Apenas uso a “roupa de ciclista” como uniforme quando estou a trabalho.

Nos meus compromissos sociais vou com roupas normais. Como designer de moda fico sempre atenta aos acessórios, tenho feito vários para meu uso.  A bicicleta parece estar na moda mas nem tanto. A maioria das marcas usam as bicicletas em campanhas publicitaria como parte do cenário ou em um momento específico mas ainda não atentaram para um estilo de vida na bicicleta e a necessidade de desenvolver peças de roupas mais confortáveis e adequadas para quem pedala e que não quer um visual esportista. A bicicleta faz parte do meu estilo. É a minha moda “, Lilian Parreiras , 30 anos, designer de moda e bike courier.

Fotos; Gil Sotero

lilianlilian2OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

 

 

0

Pedalando aos 80 anos 

“Pedalo desde pequenino.  Eu vim agradecer o padroeiro do bairro Padre Eustáquio. Tenho essa bicicleta há 8 anos. A anterior foi roubada. Estou com receio de pegar essa rua principal mas eu tenho fé que Padre Eustáquio vai me proteger”. Pedro da Silveira, 81 anos. 

A bicicleta do vovô tem radio e velocimetro. Reparei que marcava mais de 5.000 km! E isso numa bicicleta sem marchas. 

Fotos; Gil Sotero   
    
 

0

Bike Sarau 

Evento reune bicicleta e poesia pelas ruas de Belo Horizonte 

Poesia sobre duas rodas. Essa é a proposta do Bike Sarau evento que reune a bicicleta e a literatura em pleno centro da capital mineira no próximo sábado dia 30 de abril. Os idealizadores do sarau desejam promover o encontro de amantes da magrela com a poesia num festival de declamações itinerante. “A bicicleta é como um livro. Ela promove uma “leitura” diferente da cidade e abre nossas mentes para perceber o que está a nossa volta. Constrói uma nova consciência. Nesse sentido quisemos reunir dois objetos que provocam nossos sentidos” declarou o jornalista e ciclista Gil Lima, idealizador do evento. 

No roteiro praças e espaços públicos da cidade. O Bike Sarau começa na Praça da Estação e passa pela Raul Soares e Praça da Liberdade. Não se trata de mais um pedal e sim uma experiência envolvendo a bicicleta e as palavras em cenários distintos da cidade. “Como meio de transporte ou passeio, a bicicleta nos permite perceber a cidade, ver pessoas e ter sensações que só se passam quando você pedala. Aproveitar um passeio de bike para o prazer da leitura é uma oportunidade nova de aproveitar também os prazeres de uma história, poesia ou conto, que pode levar a novos horizontes ou a uma outra Belo Horizonte através da diversidade da literatura mineira e nacional”, declara a professora e também ciclista Talita Barcelos, idealizadora do Bike Sarau. 

Talita Barcelos , co-idealizadora do Bike Sarau


O evento contará com a participação de poetas mineiros como Reginaldo Sotero, natural de Nova Lima que está lançando seu primeiro livro; Sagrado, produção independente com distribuição gratuíta em plataforma digital (e-book). 
“O convite para participar do Bike Sarau foi muito bem vindo por unir em sua proposta a popularização da literatura e do uso consciente da bicicleta como meio de transporte, práticas as quais sou entusiasta. Sou muito grato pelo convite pelo fato do evento acontecer justamente em meio as atividades de lançamento de meu primeiro livro” declarou o autor. 

Poeta Reginaldo Sotero lança seu livro de poesias durante o Bike Sarau.


Para participar basta levar sua bicicleta e suas poesias prediletas. “O Bike Sarau é um evento ao ar livre e gratuito e será o primeiro evento de um projeto que promove a bicicleta e os livros em BH. O roteiro será tranquilo e calmo como uma poesia. Acho que se fosse determinar que gênero literário que representa a bicicleta na minha opinião é a poesia” finalizou Lima. 

Ao final do sarau os participantes do passeio serão convidados a conhecer o café pedal e prosa, onde poderão conversar e estender o papo sobre a cidade, as bikes e a literatura.
Serviço 

Bike Sarau

Sábado, 30 de Abril, 19h

Praça da Estação
Evento no facebook; https://m.facebook.com/events/1148413088554882
Livro “Sagrado” do poeta Reginaldo Sotero

Informações; 
31 99182-4349 Gil 
 

11

Belo Horizonte recebe mostra de cinema movida a pedalada 

  

De 18 e 19 de junho Belo Horizonte recebe o Cine Pedal Brasil um festival itinerante idealizado pela produtora inffinito. A mostra exibirá longas-metragens com temas relacionados a mobilidade urbana e meio ambiente . Os filmes serão projetados a partir da energia gerada por pedaladas em bicicletas.  

Para a projeção dos filmes o Cine Pedal Brasil conta com 10 bicicletas fixas e 10 bases. Bicicletas de qualquer ciclista da cidade podem ser usadas para gerar energia durante o evento. As magrelas produzirão a energia que será distribuída ao projetor. Cada participante precisa gerar no mínimo 1300 watts para o cine funcionar. Um mostrador digital avisa quanta energia está sendo gerada em cada pedalada. 

Segundo organizadores o evento visa promover a cultura do audiovisual, a mobilidade e saúde. “Acreditamos na utilização do audiovisual como ferramenta de transformação e conscientização. Queremos difundir o conhecimento sobre energias renováveis e fomentar a conscientização sobre o meio ambiente e a promoção de atitudes sustentáveis. Também desejamos incentivar o uso da bicicleta como alternativa ecológica e saudável de transporte nas cidades para contribuir com o aumento da mobilidade urbana”, declara Adriana L. Dutra, diretora do evento.

Alem da capital mineira outras 4 cidades brasileiras receberão a primeira edição do Cine Pedal Brasil. Porto Alegre, Florianópolis, São Paulo e Rio de Janeiro. 

Sobre os filmes exibidos

Com curadoria de Adriana L. Dutra, os filmes projetados serão os documentários Bike vs Carros e 5 vezes Chico o Velho e Sua Gente.

Bike vs Carros – Com roteiro e direção de Fredrik Gertten, o filme aborda a questão da mobilidade urbana e como a indústria automobilística influencia nas políticas públicas das cidades.

5 vezes Chico o Velho e Sua Gente – traz a temática do meio ambiente e conta a história, a cultura, a vida e a luta pela sobrevivência das comunidades ribeirinhas do Rio São Francisco.

Sobre Diálogos Com o Público

Além da exibição dos filmes, o Cine Pedal Brasil promove Diálogos com o público sobre as temáticas levantadas nos documentários exibidos. Mediados também por Adriana L. Dutra – cineasta e Diretora do Cine Pedal, os debates terão como temas: mobilidade x inovação e meio ambiente e
sustentabilidade x educação.

Mobilidade x inovação
No diálogo será discutido como as novas tecnologias podem contribuir para a difusão e promoção de soluções inteligentes para a mobilidade urbana.
Serviço

1º Cine Pedal Brasil
Belo Horizonte
18 e 19 de junho

Programação; 

15h- Abertura do evento: inicio de cadastro de voluntários e ativação da tendas de relacionamento

15h30 Oficina de vídeo para crianças

16h- Subida da Tela e Apresentação de DJ;

17h- Diálogos Com o Público – debate entre representante do filme a ser exibido e profissionais ligados à sua temática;

18h30- Exibição do filme;

22h- Fim da programação.

Fonte: Produtora Infinitta