Seguindo o Rio 

“Há um ano vendi meu carro e só uso a bicicleta. É uma dimensão biopolítica pôr seu corpo num modal que vai contra a hegemonia organizacional da cidade centrada no motor. Quando tinha carro eu ia visitar menos minha mãe e com a bicicleta vou muito mais. A bicicleta me fez descobrir como o rio me liga a minha família. Eu saio do bairro Santa Tereza até o Barreiro seguindo o Arruda. Então pedalando eu percebo e vivo a cidade em outra escala: a humana”. Joviano Mayer, advogado. 

   

       

Anúncios

Um comentário sobre “Seguindo o Rio 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s