0

Chup Chup

“Eu fiquei doente e não consigo emprego em empresas. A bicicleta é a unica forma de sustentar a minha família. Quando tenho um bom dia quando consigo vender mais de 100 chup chups”. – Willian Silva, 32 anos, três filhos.

“I got sick and can not work in companies. The bicycle is the only way to support my family. When I have a good day when I can sell more than 100 chup chups”. William Silva, 32 years old, three children.

IMG_8848

IMG_8850

IMG_8847

0

Massa Crítica e Bloco da Bicicletinha agitam comunidade ciclistica em BH

Fevereiro começou no agito para a comunidade ciclística de BH. Primeiro tivemos o Massa Crítica (no final de janeiro) que levou, segundo estimativas, mais de 400 ciclistas à Praça da Estação e de lá para um pedal pela cidade. Já em fevereiro o Bloco Bicicletinha também arrastou cerca de 400 ciclo fantasiados levando alegria e irreverência às ruas da capital mineira.

Massa Crítica.

A Massa Crítica de Janeiro já um recorde de público e vem aumentando nos últimos anos. Por ser um mês de férias e também tranquilo, acredito que muitos animem a pedalar. Há também um forte empenho da comunidade em divulgar o evento de janeiro (a esse fato credito também o público maior). A Massa surgiu em São Francisco na década de 90 (EUA) como forma de celebração da bicicleta no centro urbano ao mesmo tempo que se opõem a dinâmica do cultura exclusivista do carro. Resumindo a Massa não é um protesto mas sim a celebração de um veículo escolhido como forma de se locomover por muitas pessoas na cidade; é liberdade e contracultura. A Massa mostra cada vez mais em BH que não é preciso ser um atleta para usar a bicicleta na cidade. Aliás quem pedala em BH sabe que quanto mais subimos morros mais eles se tornam plano. Por conta do relevo os ciclistas de BH saem em vantagem em relação a outras capitais: pode encarar qualquer cidade. Veja algumas fotos da edição de janeiro de 2015.

Bloco da Bicicletinha

O Carnaval de BH vem renascendo há 5 anos e ficando cada vez melhor. Para a comunidade bicicleteira também!. Pelo segundo ano o Bloco Bicicletinha espalhou alegria e irreverência no carnaval belorizontino. Bicicletinha abriu a programação de bloco ambulantes e foi praticamente o primeira a sair no Carnaval, na noite de quinta (12/2) e a pedalada durou até a madrugada de sexta para muito participantes.

O Bloco da Bicicletinha completou 1 anos e foi precedido pelo Bike Fantasy no Carnaval de 2013. A experiência foi tão legal no Bike Fantasy que no carnaval seguinte de 2014, surgiu o Bloco da Bicicletinha. A novidade é que o bloco não se limita apenas a fantasias e bike somente no carnaval. Na fanpage  sempre novas festas. Criatividade e alegria são as marcas do bloco que reúne gente de varias idades e estilos. Veja algumas fotos da edição Carnaval 2015.

0

Novos ciclistas

Hoje encontrei dois rapazes que começaram a usar a bike como transporte diário há pouco tempo em BH. Vinicius Cabral, produtor de video, usa a dobrável para se deslocar na região central desde de outubro.
“Antes eu ia de onibus a pé. A bicicleta facilitou muito mais. Quando sinto preguiça lembro do trânsito na volta e penso como de bike chego mais rápido! . Pra quem mora e trabalha na região central de BH é inadmissível usar carro”, disse Vinicius.

IMG_5477

Já Matheus Guedes, estudande de cinema de animação está usando a bicicleta há três semanas. “Ainda estou me adaptando. Moro no Santa Efigenia e estou adorando usar a bicicleta pra me deslocar. Agora mesmo estou indo a Savassi”, declarou Matheus.

IMG_5478
Bem vindos!

0

TWEED RIDE BH REALIZA PASSEIO E PICNIC NA PAMPULHA

A Pampulha será o cenário da próxima edição do Tweed Ride BH, passeio retrô de bicicleta que promete dar a volta na Lagoa

No próximo domingo, (22/02) acontece mais uma edição do Tweed Ride em Belo Horizonte, um passeio com ares retrô que resgata o papel da bicicleta no cenário urbano. Os participantes se inspiram em figurinos e acessórios das décadas de 40 e 50 e pedalam pela cidade promovendo o uso da bike. A programação inclui passeio, picnic, concurso e é aberto a todas as faixas etárias.

O principal objetivo dos ciclistas que participam do Tweed Ride BH é conscientizar a população do uso da bicicleta: “Uma das diversas intenções do Tweed Ride BH é mostrar que é possível usar a bicicleta como meio de transporte, desvinculando-a da prática esportiva”, declarou Renata Aila, pesquisadora UFBA, criadora do Twwed Ride BH. A magrela também é uma forma estilosa de conhecer a cidade – “Bike é estilo! O passeio resgata a memoria da cidade, o percurso do passeio sempre esta associado a historia da cidade!O Tweed mostra que você pode andar de bicicleta tendo um estilo mais elegante, rompendo com a imagem da bicicleta esportista”, observa Enne Maia, estudande de arquitetura, uma das organizadoras do Tweed em BH.
A escolha da Pampulha não foi por acaso, o local era o “point” mais badalado na cidade em verões de década passadas. “A região da Lagoa da Pampulha viveu o glamour de verões da década de 50 e é um ótimo lugar para pedalar e o conjunto arquitetônico é um dos mais bonito da cidade”, declara Gil Sotero, jornalista e co-organizador do Tweed Ride BH.

O passeio contará com sorteios de brindes de apoiadores para os ciclistas que mais capricharem no visual, picnic, apresentação de dança do grupo Be Hoppers e encerramento em hamburgueria retrô.

IMG_5416 Tweed Ride

IMG_5419

Nascido em 2009 em Londres, quando um grupo de ciclistas resolveram pedalar resgatando vestimentas de inverno dos anos 20, 30 e 40, entre eles o tweed, um tecido de lã utilizado em estações frias, o passeio batizado de Tweed Ride ou Tweed Run ganhou o mundo com a mesma mensagem: a bicicleta é uma forma elegante de se deslocar pela cidade.

IMG_3974

Em Belo Horizonte a primeira edição foi realizada em 2013. A adesão ao passeio se dá pela principal característica do evento; Não é preciso ser um atleta para participar – “”Ao longo da história do Tweed Ride BH, percebe-se o carinho com que os ciclistas têm recebido o passeio no qual vemos um número crescente de participantes a cada edição.”, declara Renata Aila. O o Tweed também resgata hábitos perdidos: “Nossos avós usavam a bicicleta e todos se conheciam nos bairros. O Tweed resgata isso: a relação com a cidade algo que foi perdido com a cultura do carro e shopping center´s. Nós do Tweed queremos parques, praça, museus, tudo que promova o uso da bicicleta. Bike é cultura e está renascendo em varias cidades pelo mundo”, completa Sotero.

Evento no facebook: https://www.facebook.com/events/368364786677232/?ref=98 Serviço Tweed Ride BH Verão 2015 Concentração 10h – Parque Ecológico da Pampulha Volta na Lagoa 11h. Assessoria: 9182-4349

0

Tour de Vélo pliant

Hoje encontrei minha amiga Renata Aiala récem chegada de Paris onde pedalou muito hábito adquirido em BH antes de morar na Europa.
Renata é daquelas garotas que não abre mão do seu estilo ao pedalar. A bicicleta é seu veículo e com a dobrável está descobrindo muitas possibilidades que antes não tinha com outros tipos de bici. Sobre pedalar na França ela me disse: “Foi maravilhoso. Quem pedala em BH, pedala em qualquer lugar! Ainda mais em Paris!” disse sorrindo. Tenho certeza que a bicicleta torna as meninas mais lindas e felizes!

2015/02/img_8449.jpg

2015/02/img_8473.jpg

2015/02/img_8454.jpg

2015/02/img_8471.jpg

2015/02/img_8458.jpg